Cotidiano

Conheça as regras para usar o salão de festas do condomínio em comemorações de final de ano!

Conheça as regras para usar o salão de festas do condomínio em comemorações de final de ano!

Publicado em 12 de Novembro de 2018
Tempo de leitura:

A época de final de ano é realmente um período especial e as pessoas sempre se organizam para celebrar o evento da melhor forma possível. Uma festa é sempre uma opção para reunir familiares e amigos em um mesmo espaço.

No caso de condomínios, é necessário conhecer as regras do local e as regras gerais para evitar possíveis transtornos e manter sempre a boa convivência entre todos.

Provavelmente, a demanda pelo salão de festas será bem maior que em outros períodos e a administração precisa conhecer as regras e procurar organizar as coisas de forma que satisfaçam a todos os condôminos. Veja, a seguir, algumas regras para usar o salão de festas de condomínio em comemorações de final de ano!

Devem-se estabelecer regras de utilização

O estabelecimento de regras de utilização é uma forma de manter a boa convivência e o uso adequado do espaço. O regimento interno é que deve se encarregar disso. Algumas regras provavelmente serão comuns a todos os condomínios, mas devem existir regras relacionadas somente ao condomínio em questão, conforme suas próprias necessidades.

O regimento interno deve ser elaborado em assembleia para que todos os moradores (ou a maior parte deles) participem do estabelecimento das normas e fiquem cientes de quais são, evitando assim problemas de comunicação e de reserva.

Não se permite o tratamento diferenciado entre os condôminos

Em um condomínio, não é permitido o tratamento diferenciado entre os moradores. O administrador deve tratar todos igualmente. Não se pode criar uma regra para um grupo de condôminos e outra diferente para outro grupo.

É ilegal, por exemplo, que um condômino utilize exclusivamente ou em excesso uma área pública, impedindo que outros condôminos façam uso dela também.

A utilização abusiva de áreas comuns está descrita na Lei de Condomínios, artigo 19 e nos artigos 1.335, II e 1.336, IV do Código Civil Brasileiro.

Também não se podem cobrar taxas abusivas

Todo proprietário de um apartamento também adquire uma parcela das áreas comuns, sendo assim um coproprietário. Alguns administradores, argumentando que um condômino usa de forma excessiva determinada área comum, acabam cobrando uma taxa de utilização, para promover a limpeza do espaço e a conservação dele.

Mas é proibido cobrar taxas muito altas com a intenção de desestimular o uso do salão de festas de condomínio. O valor deve ser justo e o mesmo para qualquer morador, não importando a finalidade do uso.

Se não for assim, o morador que se sentir prejudicado poderá recorrer à justiça para resolver o problema.

É importante se preparar a partir da análise de alguns casos comuns

Depois da análise daquelas regras gerais, vale a pena entender o que pode ser feito em alguns dos casos mais corriqueiros sobre o salão de festas dentro de um condomínio.

1. A conservação do salão de festas do condomínio

A primeira regra que podemos citar para a adequada utilização do salão de festas é quanto à boa conservação do lugar, durante e depois do evento.

O ambiente deve ser entregue em condições adequadas, de modo atento ao fato de que nenhum item tenha sido quebrado ou deteriorado, visto que são bens de uso comum. Essa disciplina ajuda a conservar o salão e a criar uma política de boa utilização do espaço.

2. A reserva do salão para a festa de final de ano

A reserva é fundamental para manter a organização no uso do salão de festas do condomínio. Somente com o correto agendamento, o administrador evita confusões. Quando dois ou mais condôminos almejam reservar uma mesma data, o condômino que fez o agendamento antes deve ter prioridade.

Para a reserva, é importante informar a quantidade de convidados para o evento, pois certamente o salão deve comportar um número específico de convidados.

3. A segurança

A relação dos convidados também é importante para que haja controle na hora da entrada e saída de pessoas durante a festa. Consultando a lista, o porteiro poderá manter domínio sobre a movimentação de pessoas, evitando que entrem estranhos ou pessoas mal-intencionadas. Esse controle é fundamental para a segurança do condomínio.

Além disso, é importante contar com segurança no próprio salão, organizando tudo de modo a evitar acidentes com queda de equipamentos (dispositivos de iluminação, por exemplo), quebra de copos e garrafas, deslizes em piso molhado ou muito liso e assim por diante.

Quando estão presentes crianças e idosos, a segurança deve ser ainda mais apurada, sejam esses convidados moradores ou não do condomínio.

Muita coisa deve ser verificada: instalações elétricas e hidráulicas, freezers, a cobertura e o piso, as portas e as janelas, os utensílios, as churrasqueiras, a capacidade e o estado das mesas e cadeiras e assim por diante. Somente assim a festa terá sucesso, sem contrariar as normas do regimento, nem ameaçar a segurança de ninguém.

4. Os cuidados com o barulho

O uso do salão de festas deve respeitar a Lei do Silêncio, definida na convenção de condomínio, no regimento interno e também na legislação do país.

Geralmente, o horário relativo à Lei do Silêncio situa-se entre 22 horas e 6 horas. Mas isso não quer dizer que o evento não possa se estender até o limite definido pela convenção de condomínio, por exemplo, até a meia-noite daquele dia. No entanto, depois das 22 horas, os condôminos devem respeitar o limite sonoro legalmente estabelecido.

Como se trata de uma festa de final de ano, geralmente as pessoas dormem mais tarde esperando o momento da virada ou podem mesmo estar comemorando em outro local ou cidade, na casa de pais e outros familiares. Nesse caso, há geralmente uma tolerância maior em relação ao barulho.

Em alguns condomínios, há proibição de música ao vivo. É preciso que tanto a administração quanto os condôminos já saibam o que diz a norma a esse respeito.

5. O respeito e a boa convivência entre os moradores

Respeitar a Lei do Silêncio, marcar a ocupação do espaço com antecedência, deixar o local limpo, saber que o outro também tem direito de usar o salão de festas do condomínio, além de outras atitudes, ajudam a melhorar o respeito e a boa convivência entre todos os moradores.

Uma sugestão é reunir, em uma mesma data, muitos moradores e seus familiares para comemorar uma festa de final de ano, dependendo do espaço disponível no salão. É uma forma bem evidente de manter a boa convivência social. O compartilhamento, nessas ocasiões, ajuda até a “apagar” certas mágoas ou a suavizar certos conflitos.

O salão de festas do condomínio é um espaço apropriado para reunir familiares e amigos, principalmente em momentos tão especiais, como é o final de ano. O importante é seguir as regras para não ter problemas com nenhum morador.

Agora que você está a par de algumas regras sobre o salão de festas do prédio, aproveite para saber como fazer a gestão adequada da área comum do condomínio.

 

Comentários